Greve dos Professores
26/03/2015 09:10

Com adesão de 2,5% à greve, Secretaria da Educação orienta alunos a irem às escolas Os diretores devem remanejar as equipes para garantir o máximo de aulas possível e os pais devem buscar informações oficiais sempre diretamente com o gestor de cada unidade.

Foto: Divulgação
De acordo com levantamento da Secretaria de Estado da Educação, realizado nesta quarta-feira, 25, apenas 2,5% dos professores aderiram à greve decretada pela diretoria do sindicato dos professores. O secretário Eduardo Deschamps afirmou que em muitos casos, havia professores para ministrar a aula, mas os alunos que faltaram. “Os pais devem orientar seus filhos a irem ao colégio, haverá professores para lecionar o conteúdo”, reiterou Deschamps.
Nesta quarta, a Secretaria de Educação deu continuidade às simulações de impacto na folha, já contemplando alguns pedidos feito pelo sindicato dos professores:  o reajuste para os inativos; a equivalência de remuneração dos ACTs com os docentes em início de carreira e a volta da habilitação de ensino médio na tabela da carreira. A proposta oficial para a nova carreira deverá ser apresentada aos professores nos próximos dias.
O secretário lembra que as negociações com o sindicato foram encerradas devido à decretação da greve, mas que mantém o canal de comunicação aberto com a categoria por meio dos diretores escolares e dos gerentes regionais de educação. “Sempre deixamos o diálogo aberto com o sindicato, não era preciso decretar a greve”, argumentou o secretário.
Deschamps voltou a reforçar os ganhos da categoria, lembrando que o Governo de Santa Catarina cumpre a lei do piso. Os profissionais de nível médio, temporários e iniciantes de carreira tiveram aumento de vencimentos de 178% nos últimos quatro anos, enquanto os profissionais de maior titulação e tempo de carreira tiveram aumento de vencimentos da ordem de 80% (aumentos muito superiores à inflação do período e do aumento de receita do Fundeb). Além disso, a nova carreira procura valorizar principalmente os profissionais com mais tempo de carreira e maior titulação que tiveram aumentos menores nos últimos quatro anos, a chamada descompactação da carreira.

Professores em greve

As escolas estaduais devem abrir normalmente nos próximos dias e serão registradas as faltas dos professores que não comparecerem ao trabalho. Os diretores devem remanejar as equipes para garantir o máximo de aulas possível e os pais devem buscar informações oficiais sempre diretamente com o gestor de cada unidade. O secretário reforçou que, em um primeiro momento, todas as faltas serão devidamente registradas para, em uma segunda etapa, a secretaria avaliar as medidas administrativas a serem adotadas.

Galeria de fotos

Fonte: Secretaria de Estado da Educação

Leia também...