Greve dos professores
10/04/2015 08:35

Deschamps recebe professores e reabre possibilidade de negociação Secretário de Educação falou sobre o novo plano de carreira ao Sindicato

Professores começaram a deixar a Alesc por volta das 13h desta quinta | Foto: Sinte/Divulgação
Os professores da rede estadual de ensino que estão greve foram recebidos na tarde desta quinta-feira (9) pelo secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps.
Durante mais de uma hora, Governo e Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina (Sinte/SC) conversaram sobre as propostas do novo plano de carreira.
"Foi satisfatório. Houve uma conversa e ele nos falou sobre o novo plano, sobre o que poderia ou não negociar. Agora queremos receber oficialmente a proposta para podemos nos posicionar. Ficaram de fazer isso amanhã. Enquanto isso, continuamos a greve", detalha Sandro Luiz Cifuentes, diretor financeiro do Sinte.
Segundo ele, cerca de 1,6 mil professores permaneceram por mais de duas horas no Centro Administrativo do Governo, no bairro Saco Grande, com faixas e cartazes. O grupo protocolou um pedido de audiência com o Governador e foram recebidos pela Coordenação Executiva de Negociação e Relações (Coner).
Após negociação, os professores foram recebidos por Deschamps na Secretaria de Educação, no Centro de Florianópolis.
De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria, Deschamps apresentou ao Sinte a mesma proposta de novo plano de carreira do magistério apresentada aos deputados estaduais na quarta-feira (8). A reposição de aulas e o possível abono das pautas também foram discutidos na reunião.
A negociação do plano deve ser feita se a categoria encerrar a greve, conforme informou a assessoria.

Desocupação da Alesc

Os professores que ocupavam a Assembleia Legistativa de Santa Catarina desde terça-feira (7) deixaram o local no início da tarde desta quinta (9). Segundo o Sinte/SC, a desocupação ocorreu depois do anúncio de revogação da Medida Provisória (MP) 198/2015, que previa alterações nos salários dos professores temporários do estado (ACTs).
Durante dois dias, professores pernoitaram na Casa em protesto contra a MP. Eles queriam a revogação da medida e foram atendidos pelo governo na tarde de quarta-feira (8). A medida estava na pauta desde 3 de março, mas não chegou a ser votada "por falta de consenso, por parte da categoria e também entre os deputados", afirmou o líder do governo na Alesc, Silvio Dreveck (PP).
“A greve não terminou, nós temos a força de cada um, o apoio da comunidade e dos alunos. Na próxima semana estaremos novamente nesta Casa, esperando o projeto sair [da pauta de votação]”, afirmou o coordenador estadual do SINTE/SC, Luiz Carlos Vieira.

Retirada da MP

O Governo de Santa Catarina disse na quarta que vai revogar a Medida Provisória 198/2015, que prevê mudanças na forma de remuneração dos professores temporários da rede estadual de ensino.
Conforme o líder do governo na Alesc, a MP 198 foi retirada da pauta de votação na quarta. Segundo Dreveck, por uma questão legal, o governo precisará editar uma nova medida provisória para revogar a primeira.
O documento deve ser editado até esta sexta-feira e, depois, publicado no Diário Oficial do Estado. Até o final desta quinta, a nova medida não havia sido encaminhada para a Alesc.

Greve dos professores

Os professores estaduais de Santa Catarina estão em greve desde o dia 24 de março, mas um mês antes, em 24 de fevereiro, começaram a fazer "vigílias" de algumas horas todas as terças-feiras na Alesc para pressionar os deputados a retirarem a MP 198 da pauta.

Conforme o Sinte/SC, 30% dos aproximadamente 35 mil professores estaduais de Santa Catarina estão parados. Já a Secretaria de Estado da Educação informou que tem conhecimento de que apenas 10% do quadro aderiu à paralisação.

Galeria de fotos

Fonte: Porto Feliz AM

Leia também...