Greve de professores
07/05/2015 15:27

Secretário de educação do Paraná pede demissão Situação de Fernando Xavier ficou insustentável após os atos de violência promovidos pela Polícia Militar contra os professores grevistas na última semana, que resultaram em mais de 200 pessoas feridas.

Fernando Ferreira | Foto: Divulgação/ANPR
O secretário estadual de educação do Paraná, Fernando Xavier (PSDB), se demitiu nesta quarta-feira (6). A situação ficou insustentável após os atos de violência promovidos pela Polícia Militar contra os professores grevistas na última semana, que resultaram em mais de 200 pessoas  feridas.
Em nota, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP Sindicato) considerou a queda de Fernando “uma vitória” para o movimento grevista e criticou também o modus operandi do governo Beto Richa de se “impor pela truculência". Segundo a entidade, o método através do qual  "agem Sciarra (Secretário Chefe da Casa Civil) e Frascichini (Secretário de Segurança Pública)  tem se mostrado desastroso”.
A sucessora de Xavier será Ana Seres Trento. Formada em matemática pela Pontifícia Universidade Católita do Paraná (PUC-PR) ela foi professora do estado por mais de 40 anos e ocupava o cargo de superintendente da secretaria de educação.
A Secretária Educacional do APP Sindicato, Walkyria Olegário Mazeto, reforça que o diálogo com Xavier era dificultado pelo fato dele não ter qualquer experiência anterior com educação pública. Ela espera que a nova secretária abre um diálogo mais amplo com os grevistas. “Como ela é professora da rede pública aposentada e já fazia parte da secretaria, esperamos que ela adote um procedimento diferente do que foi adotado até aqui”

A greve continua 

Em assembleia na ultima terça-feira (5) milhares de professores resolveram que a greve vai continuar por tempo indeterminado. Walkyria reforça que o sindicato espera marcar, até o final da semana, uma conversa com a nova secretária para debater o futuro da paralisação. 
A reportagem do Brasil de Fato tentou entrar em contato com Secretaria de Educação do Estado do Paraná para obter uma posição do ex-secretário quanto a seu pedido de demissão, mas não obteve retorno.
Fonte: Bruno Pavan / Brasil de Fato

Leia também...