UFFS
29/05/2015 10:50 (atualizado em 29/05/2015 11:00)

Aulas de Medicina na Federal em Chapecó já têm data de início

REGIÃO

Deputada federal, Luciane Carminatti

O dia 29 de julho será um dia histórico para a região Oeste catarinense. Nesta data, o primeiro curso de medicina público e gratuito do interior do estado receberá para o início das aulas os 40 futuros médicos na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). A notícia é da deputada estadual Luciane Carminatti, que coordena o GT de Infraestrutura para implantação do curso em Chapecó. "Um momento muito aguardado pela população do oeste, que terá perto de casa novas especialidades, equipamentos modernos e profissionais qualificados e comprometidos em atender bem a comunidade", afirma Luciane.

É importante que os alunos fiquem atentos ao prazo de inscrições do Sistema de Seleção Unificada (SISU), que será a forma de ingresso ao curso de Medicina gratuito para quem fez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2014. "Ainda não está confirmado o prazo de inscrição ao Sisu, mas será neste mês de junho, no endereço sisu.mec.gov.br", informa a parlamentar.

Quem não fez o Enem, precisará se inscrever no Exame neste ano para entrar na faculdade em 2016. “O prazo para o Enem encerra já no dia 5 de junho. Pedimos que os estudantes não deixem para a última hora. Ou seja, tem que correr para não ficar de fora”, destaca. Estudantes matriculados no 3° ano do ensino médio de escola pública estão isentos automaticamente da taxa de inscrição. Já os candidatos de baixa renda devem solicitar a dispensa do pagamento. Para os demais, o valor é de R$ 63. Outras informações encontram-se na página enem.inep.gov.br.

Luciane enfatiza a importância do curso para a região, pois hoje os municípios enfrentam dificuldades na contratação de médicos. "Quem se forma nas capitais não quer morar no interior. Com o curso de medicina na região, os médicos poderão construir vínculos, além de conhecer a realidade regional para prestar um bom atendimento à população", comenta.

Para chegar até esse momento histórico, a parlamentar lembra da luta que iniciou em 2012, quando o curso de Medicina foi levado para Passo Fundo. "Realizamos em Chapecó a maior audiência pública do município, e com apoio de movimentos sociais, entidades e comunidade escolar, trabalhamos muito para que o MEC entendesse a necessidade da região e tomasse a importante decisão de implantar a medicina no oeste catarinense. Por outro lado, temos que reconhecer a atitude da presidenta Dilma ao enfrentar o debate da falta de médicos no país e lançar o programa de expansão da oferta de vagas dessa graduação”, conclui.

Galeria de fotos

Leia também...