Greve de professores
02/06/2015 08:42

Atendendo solicitação do Sinte, deputados negociam reabertura de negociação com secretário Deschamps O encontro, que terminou no fim da tarde desta segunda-feira (01), contribui para o avanço nas negociações e, consequentemente, para auxiliar no fim da greve.

Fotos: Ascom/Osvaldo Nocetti
A Comissão de Educação, Cultura e Desporto da Assembleia Legislativa, representada pelos deputados Valdir Cobalchini, presidente, e a vice-presidente deputada Luciane Carminatti, esteve reunida mais uma vez com o secretário de estado da Educação, Eduardo Deschamps, para tratar da greve do magistério. O encontro, que terminou no fim da tarde desta segunda-feira (01), contribui para o avanço nas negociações e, consequentemente, para auxiliar no fim da greve.
Na última semana, os parlamentares reivindicaram ao governo a retomada das negociações com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte-SC). “Deschamps se comprometeu em receber o Sindicato já na próxima segunda-feira (08) e assumiu o compromisso de acatar a pauta proposta pelo Sinte em documento entregue no dia 28 de abril (ofício 052/2015) e também de iniciar a negociação das cláusulas econômicas”, afirma Luciane.
No documento, o Sindicato solicitava o abono das faltas dos professores grevistas, a revogação do decreto 3593/2010, que impede a progressão salarial dos trabalhadores, o reajuste de 13,01% retroativo a janeiro e o prazo para cumprimento dos acordos. “Há um aceno do governo no abono das faltas de 2012 a 2014, em rever o decreto da progressão salarial e de pagamento dos dias parados em 2015, quando o calendário de reposição for apresentado. Já a reposição salarial será ponto do primeiro encontro da mesa de negociação. Nós vamos acompanhar permanentemente e exigir que o governo cumpra toda a sua parte no acordo”, destaca Luciane.
Os deputados estão contribuindo com a reabertura de diálogo entre a categoria e o governo, atendendo ao pedido feito pelo Sindicato no dia 21 de maio (ofício 064/2015). “Estamos fazendo nosso papel. Temos a tarefa de ajudar a encontrar uma saída, respeitando a autonomia do Sinte, que representa milhares de trabalhadores”, ressalta a parlamentar.
Fonte: Imprensa / Deputada estadual Luciane Carminatti

Leia também...