Curiosidades
05/06/2015 13:52

Hormônio do sexo: a testosterona é culpada pela corrupção dos homens?

Nós já sabemos que o poder ajuda a corromper qualquer ser humano — seja acompanhando os fatos históricos ou até livros de ficção. Porém, um novo estudo suíço descobriu que existe um hormônio que aumenta essa tendência à corrupção: a culpada é a testosterona.
O estudo, desenvolvido na Leadership Quarterly, já havia pesquisado que os humanos são naturalmente predispostos a atitudes corruptíveis e corruptoras — e até os mais honestos entram nessa.
Por outro lado, enquanto essa tendência é maior por causa da testosterona, o hormônio também pode inibir a empatia por outras pessoas. Um exemplo utilizado foi Hitler, que, mesmo sem um testículo, tinha níveis altos da hormona esteroide.

O Ditador
Para iniciar os estudos, os pesquisadores da University of Lausanne precisaram definir um conceito. Foi decidido que a quebra de um contrato social aceito por alguma recompensa ou vantagem pessoal é corrupção.
A pesquisa utilizou 718 estudantes de negócios que participaram de duas variações do jogo clássico "O Ditador".
Na primeira, 162 pessoas foram escolhidas como "líderes" e cada uma possuía até três "seguidores". Então, os pesquisadores deram uma quantia de dinheiro aos líderes e pediram que eles distribuíssem de maneira justa ou injusta. Foi notado que os "comandantes" com mais seguidores — e mais poder — deixaram uma porção de dinheiro maior com eles mesmos.
Já na segunda versão, 240 pessoas participaram da pesquisa. Contudo, os níveis de testosterona de cada uma foram medidos anteriormente, além de serem feitos alguns testes de habilidade. Também foi pedido para que elas votassem na quantidade de dinheiro razoável que o líder deveria pegar para si.
Para a continuidade do teste, o resultado da votação estabeleceu uma "norma social". Se os líderes quebrassem essa norma, eles seriam marcados como um ditador. Então, como se não fosse novidade, a regra se seguiu: os líderes com mais poder ainda foram mais corruptos.

Honestidade?
O pesquisador John Antonakis descobriu que até os estudantes que tinham "altos níveis de honestidade" ficaram suscetíveis aos efeitos da corrupção. "Quando participantes com pouco poder viraram ditadores, apenas 48,6% deles continuaram fiéis aos valores e nunca foram antissociais", disse Antonakis. "Assim que eles possuem poder absoluto e podem fazer o que quiserem, é nesse momento que a corrupção vai nascer", explicou.
Ele ainda faz um paralelo com empresas e governos no mundo: "As implicações aqui são importantes para instituições e mecanismos governamentais entenderem como controlar os líderes. O poder é como sangue para vampiros. Uma vez que você experimentou, é difícil largar".
Já sobre o hormônio do sexo, a palavra de Antonakis é a seguinte: "Indivíduos com níveis altos de testosterona são "desligados" de sentir o impacto emocional de suas decisões em outros e ainda tendem a focar em maximizar os próprios pagamentos".
Fonte: Mega Curioso

Leia também...