Geral
14/08/2015 14:59

COMO ANDA O SEU CASAMENTO

Para que haja uma perfeita união entre o casal é necessário que morra o EU e nasça o NÓS, e assim possam viver um para o outro até o fim das suas vidas.  
Os casais dos novos tempos estão redefinindo uma nova forma de casamento, são casamentos a prestações. Ou seja: por etapas, moram juntos, separam um tempo, arrumam outros parceiros(as), voltam de novo, e assim por diante, muito distante do que pregam as leis sagradas: “O que Deus uniu o homem não separa”.
Homem e mulher tornam-se donos um do outro. A mulher não é mais a única dona do seu corpo, pois também pertence ao seu marido, assim como o marido não é mais dono do seu corpo, ele pertence também a sua esposa. Se os dois, com a união, se tornam uma só carne, e da união desta carne nascem os filhos, então não são mais dois, e sim, um só em plenitude.  
Deus criou o homem e a mulher para que se completem por todos os tempos, com uma atração tão grande que joga um para o outro, com a mesma natureza e dignidade. 
Além de um contrato formal que ambos assinam perante um juiz para que a partir desse momento, os dois deveriam viver juntos até o fim de suas vidas, pouco vale pois o que vale mesmo é o amor que faz a maravilha do casal, amor e vivência em uma só carne, em um só coração. 
O entendimento entre ambos é que leva a grandeza dos dois viverem uma só carne, pois se ambos conjugam do mesmo ideal, o amor torna-se sublime, e não é possível conviver no casamento querendo continuar livre e libertino. Este entendimento é que não está mais ocorrendo entre os casais nos dias de hoje, pois têm casais que fazem do casamento um teste de provas para ver se vai dar certo, querem que uma união persista, permanecendo livres e libertinos um do outro. 
Isso não é casamento e sim, encontro de transa ou amontoamento, um motel meio que disfarçado de família. Quem paga esta conta são os filhos, que não pediram para vir ao mundo e tem que conviver a desgraça de um casal insano, sem compromissos com os filhos. 
O marido uma vez separado da sua esposa vai ver seu filho somente nos domingos, por caridade, sem um mínimo de amor e paixão por aquela criaturinha que nasceu da união que deveria ser uma só carne e não é. A mulher por sua vez da graças que o pai venha pegá-lo para ter um pouco de privacidade e dar seus pulinhos.
O casamento é coisa séria, é compromisso e esta nova forma imposta talvez por influência da TV, do computador sei – lá, é muito perversa e sempre quem paga esta conta são os filhos e a sociedade provinda deste tipo de geração.
Casais pensem um pouco e reflitam sobre como anda o seu casamento.
Até a próxima!

Leia também...