Variedades
17/09/2015 09:58

A importância do desenvolvimento infantil na FASE ANAL e seus problemas da fase mal desenvolvida; (de 2 a 3 ou 4 anos de idade). A importância do desenvolvimento infantil na FASE ANAL e seus problemas da fase mal desenvolvida; (de 2 a 3 ou 4 anos de idade).

Em 2014, o Japão foi criativo e ousado com uma exposição no Museu Nacional Emergente e Inovação, em Tóquio. Um evento sobre vasos sanitários e fezes (cocô)! Tinha como objetivo mostrar a pais, educadores e os filhos que o banheiro esta relacionado com a vida humana em cada escala da vida e com desafios globais também.
Todo ser humano tem fases de desenvolvimento e entre elas ainda  acontecem com certos tabus e até mesmo constrangimento, sendo algo "natural" do ser humano a evacuação fecal e sua higiene íntima.
Porque mais Museus de cocô? Seria suficiente dizer para termos adultos mais saudáveis? Uma fase anal mal resolvida provavelmente afetará a vida da pessoa quando adulto. Uma conduta negativa nessa fase, poderá tornar a ser futuros indivíduos com problemas de TOC, complexo de inferioridade ou superioridade, problemas de intestino ou bexiga, hemorroidas, perfeccionismo e entre outros. Claro, nada acontece por acaso, mas nem por isso, deixemos de materializar o lado espiritual e mental das aprendizagens como a própria e importante: FASE ANAL!

FASE ANAL  (de 2 a 3 ou 4 anos de idade)

Ela inicia depois da "fase oral", seguido desta fase (anal), a criança aprende (é ensinada) a controlar, as fezes e a urina. É nessa focalização mental dos seus movimentos anal que a criança começa a perceber um prazer nisso, nada menos que com o resultado do seu primeiro produto: o cocozinho!
Até ai tudo bem, o problema para muitos é o que acontece depois que a criança acaba muitas vezes realizando proezas com seu cocozinho....nascendo para os adultos os falsos constrangimentos e para criança talvez sua primeira frustração psíquica.

Algumas proezas podem ser, a criança:

- Presentear seu cocozinho a seus pais, até mesmo pegando com as mãos ou chamando para ver a "maravilha". Entre no mundo da criança, no mundo dela existe magia, use essa magia a seu favor e educando sem menosprezar seu "produto", ensinando a dar tchau ao cocozinho e seu lugarzinho é lá no trono. 

- Presentear parentes ou até situações mais adversas juntamente com outras pessoas (até estranhos), por exemplo, uma pessoa do trabalho vem visitar você e a criança vem com algo inusitado, (imaginou a cena?). Pois é...tem desde oferecer o cocô, até uma sirene ambulante (criança) para ir junto lá (no banheiro) e ver o cocozinho, até situações de passar a mão no bumbum e oferecer para outro cheirar.
As reações?! Diversas! A melhor? Agir com naturalidade e ensinar com amor para a criança sem "negativizar" seu produto! Possível? Sim, ninguém disse que é fácil, principalmente quando você aprendeu certos tabus ou crenças, portanto, de suma  importância que tenha o controle emocional e o conhecimento. Isso diminuirá futuros problemas. Afinal, é uma "ARTE" educar crianças ou filhos!
Fazer uma pintura corporal ou seja uma lambança, muitas vezes não só consigo, mas no cômodo todo! E as vezes aqui e ali pela casa toda. Esse literalmente viveu um conto de fadas por completo! Muitos pais se assustam ao verem a cena. Mantenha calma nessa hora! Muita calma! E por favor, paciência para não sair usando palavrões (que menospreze inconscientemente o cocô), por mais cansado que estiver, por mais irado que estiver, o controle emocional é essencial, a criança não faz por maldade.

Lembrem-se: Não precisa "gritar, xingar, bater, humilhar" a criança por tal atitude. Ensine com amor, a criança compreenderá direitinho e provavelmente crescerá e terá seu nível psicológico saudável quando adulto. 

Galeria de fotos

Fonte: Livro (Cristina Cairo - A linguagem do corpo 3); http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/mundo/2014/07/03/interna_mundo,435758/museu-japones-recebe-inusitada-exposicao-sobre-vasos-sanitarios-e-fezes.shtml

Leia também...