Esporte
24/01/2017 16:41 (atualizado em 31/12/1969 21:00)

Emoção na despedida do goleiro Follmann do Hospital Unimed RECUPERAÇÃO O goleiro Jackson Follmann permaneceu 37 dias internado e recebeu alta na manhã desta terça-feira, dia 24 de janeiro

Um rito de passagem. O fim de um ciclo. A entrevista coletiva que o goleiro Jackson Follmann concedeu na manhã desta terça-feira, dia 24 de janeiro, ao dar alta do Hospital Unimed Chapecó, onde permaneceu 37 dias internado, foi impregnada de muita emoção.
Como um dos seis sobreviventes do acidente aéreo que vitimou 71 pessoas da delegação da Associação Chapecoense de Futebol – entre jogadores, dirigentes, comissão técnica, empresário e jornalistas – no dia 29 de novembro passado, na Colômbia, Follmann foi o último a deixar o hospital.
Acompanhado dos médicos Carolina Ponzi, Edson Stakonski, Marcos Sonagli e Juliana Foresti, o jogador era só alegria. Os pais e a companheira Andressa assistiram ao encontro com a imprensa. 
  Disse estar com o “coração apertado” com a saída do hospital e fez muitos agradecimentos aos médicos e enfermeiros do Hospital. “Quero sair, respirar, comer um churrasco, conviver com minha família”.
Jackson Follmann demonstrou otimismo e força de vontade, atitude que foi determinante na recuperação dele, segundo os médicos. “O mundo não acabou. Vou sair em busca de meus projetos. Procuro a felicidade e vou sair em busca dela.”
Sobre o futuro, observou “o que eu sabia fazer era jogar futebol”. Ele espera voltar a colaborar com a Chapecoense em uma função técnica.
Uma jornalista o cumprimentou por tratar com naturalidade as marcas da tragédia (perna direita amputada abaixo do joelho, entre outras lesões) durante sua primeira aparição pública, no amistoso entre Chapecoense e Palmeiras, na Arena Condá. Ele assentiu que isso não será problema para ele. “Levo muito ao natural, porque chorando, rindo ou desesperado, a perna não vai voltar”.
Ao final da coletiva, entregou flores aos médicos e a uma representante do corpo de enfermagem, em sinal de agradecimento. Follmann pediu uma salva de palmas aos profissionais do hospital (“muitos anjos cuidaram de mim”) e foi prontamente atendido pelos jornalistas.
A emoção tomou conta de todos. “Somos treinados para lidar com outro tipo de dor”, explicou a diretora hospitalar Carolina Ponzi, “não exatamente com a dor da comoção”.
O goleiro ainda cantou – a pedido de um repórter – para encerrar a coletiva, recebendo muitos aplausos.
Follmann viaja ao Rio de Janeiro onde assiste ao amistoso Brasil X Colômbia em favor das vítimas da Chapecoense nesta quarta-feira e depois segue a São Paulo, onde inicia na segunda-feira (30) os procedimentos para a instalação de uma prótese para a perna direita no Centro Marian Weiss, especializado em amputados.

ÚLTIMO BOLETIM MÉDICO EMITIDO PELO HOSPITAL UNIMED CHAPECÓ

Após autorização expressa do paciente, emitimos o seguinte boletim médico.
     O paciente JACKSON RAGNAR FOLLMANN internou no Hospital Unimed Chapecó em 17 de dezembro de 2016, após politraumatismo em acidente aéreo do dia 29 de novembro de 2016.
     Nesta instituição foi submetido ao fechamento do coto de amputação da perna direita, com preparo para a protetização, e também foi submetido à artrodese do tornozelo direito, com colocação de haste.
     Recebeu tratamento para osteomielite pós-traumática, e também recebeu enxerto de pele no tornozelo esquerdo.
     O paciente não apresentou intercorrências clínicas relevantes durante a internação e recebeu acompanhamento de equipe multidisciplinar, constituída por médicos de diversas especialidades, enfermagem especializada em lesões de pele, psicóloga, fisioterapeutas, fonoaudióloga e odontóloga.
     O plano terapêutico após a sua alta hospitalar é seguir com a fisioterapia motora, para fortalecimento muscular e ganho de massa magra, e também adaptação de prótese em membro inferior direito, o que ocorrerá na cidade de São Paulo, com previsão de início deste processo no próximo dia 30 de janeiro.
     Também deverá dar continuidade ao tratamento fonoaudiológico, nutricional e psicológico.
     Na qualidade de diretora hospitalar da Unimed Chapecó, deixo meu agradecimento a todos os médicos cooperados e colaboradores que participaram direta ou indiretamente do tratamento deste paciente, sempre atentos à filosofia de humanização e excelência técnica desta instituição.
     Chapecó, 24 de janeiro de 2017.
 
Dra. Carolina C. Ponzi
CRM/SC 15.196  RQE 18.407
Médica Infectologista
Direção Hospitalar
 
Dr. Alexandre Bernardi
CRM 20960
Ortopedia
 
Dr. Carlos Henrique Mendonça Silva
CRM 8487                         
Ortopedia
 
Dr. Edson Stakonski
CRM 11648
Clínica Geral
Diretor Técnico
 
Dr. Franco Foresti
CRM 14829
Ortopedia
 
Dr. Gustavo Ré Colonheze
CRM 14596
Cirurgia Plástica
 
Dra. Juliana Foresti                                
CRM 13355                                              
Clínica Médica/Nefrologia                    
Médica Coordenadora UTI
 
Dr. Marcos Sonagli                                  
CRM 16188                                               
Ortopedia
 
Dr. Mário Goto
CRM 13525
Cirurgia Vascular
 
Dr. Rodrigo Armani de Souza
CRM 14509
Otorrinolaringologia
 
Dr. Rovani José Rinaldi Camargo
CRM 11336
Cirurgia Torácica
Diretor de Marketing e Relacionamento
 
PERFIL
Nome completo: Jackson Ragnar Follmann.
Data de nascimento: 14 de março de 1992 (25 anos).
Local de nascimento: Alecrim, Rio Grande do Sul.
Altura: 1,86m.
Clubes profissionais: Chapecoense, URT, Linense, Grêmio, Juventude.
Data de entrada na Unimed Chapecó: 17 de dezembro de 2016.
Data de alta: 24 de janeiro de 2017.
Período de Internação na Unimed Chapecó: 37 dias.
Período geral de internação na Colômbia e no Brasil: 55 dias.

Galeria de fotos

Fonte: MB Comunicação

Leia também...