Politica
07/02/2017 08:20 (atualizado em 31/12/1969 21:00)

Maldaner comenta reformas da Previdência e do Trabalho e eleições para Presidência da Câmara e do Senado Maldaner comenta reformas da Previdência e do Trabalho e eleições para Presidência da Câmara e do Senado

O deputado federal Celso Maldaner Maldaner (PMDB-SC) comentou durante seu programa semanal de rádio – que vai ao ar neste fim de semana, em diversas emissoras catarinenses – a semana de abertura dos trabalhos em Brasília, que de acordo com o parlamentar foi centrada na decisão acerca da Presidência e dos integrantes da Mesa Diretora nas duas Casas Legislativas, Câmara dos Deputados e Senado Federal. O eleito nesta quinta-feira (2), em primeiro turno, presidente da Câmara dos Deputados para o biênio 2017-2018 foi Rodrigo Maia (DEM-RJ), com 293 votos. Candidato do bloco PMDB, PSDB, PP, PR, PSD, PSB, DEM, PRB, PTN, PPS, PHS, PV e PTdoB, Maia preside a Câmara desde julho do ano passado. 
 
"Dentro da expectativa, do que estava previsto, por parte do Executivo e do Legislativo, fizemos um bloco com 13 partidos, que representava 358 votos, o maior bloco da base do governo. Destes 358 votos, o Rodrigo Maia fez 293 votos, então foi reeleito para o período 2017/2018. O grande discurso que se assina com o Executivo é fazer as reformas que Brasil precisa", destacou Maldaner. 

O deputado afirmou que a prioridade da Cãmara dos Deputados agora é reforma da Previdência. "Claro que ela não vai ser aprovada como veio do Executivo. Vamos instalar na semana que vem a Comissão Especial – da qual sou membro titular – na qual promoveremos 40 audiências públicas, para discutir com toda a sociedade brasileira. E com certeza essa reforma da Previdência tem que atingir aqueles que mais ganham. Não podemos prejudicar ou penalizar a sociedade brasileira, aqueles que mais trabalham e menos ganham. Então esta é a nossa grande preocupação, principalmente com a idade mínima definida inicialmente em 65 anos, com a qual eu, particularmente, não concordo, especialmente no caso de nossos agricultores e agricultoras", destacou. 
 
"Não é justo onerar nossos produtores rurais, que tanto labutam, trabalham e fazem o progresso de nosso País, aumentando para 65 anos. vou lutar contra este retrocesso. Com certeza este é um item que não vai passar na reforma da Previdência", afirmou Maldaner.    
 
O deputado também comentou a reforma trabalhista que, de acordo com ele, deve chegar na próxima semana à Câmara dos Deputados. "Temos que criar um País mais competitivo, desburocratizando, para que estes benefícios possam trazer benesses a nossos trabalhadores e criar novas vagas de emprego em nosso País. Então temos muitos desafios agora e teremos muito trabalho em 2017. Mas eu estou muito otimista que 2017 será o ano da retomada do crescimento e do desenvolvimento do Brasil", destacou Maldaner. 
 
Eleição no Senado
 
Já o Senado Federal elegeu o senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) para presidir a Casa no próximo biênio. "Eu estou com saudades do Luiz Henrique da Silveira. Faltou um peemedebista com o carisma e com a força e a coerência do nosso eterno líder para entrar na disputa com Eunício no Senado", opinou o deputado. No entanto, para ele, a eleição de Maia, na Câmara, e de Eunício, no Senado, devem facilitar a aprovação e a celeridade de tramitação das reformas que o Brasil anseia e que devem ser realizadas com a máxima seriedade e agilidade em 2017. 

Galeria de fotos

Leia também...