Policia
31/03/2017 09:47 (atualizado em 31/12/1969 21:00)

Perícia realiza reconstituição de triplo homicídio em Cunha Porã A reconstituição no local dos assassinatos foi uma solicitação do perito do IGP de São Miguel do Oeste

 O Instituto Geral de Perícias (IGP) de São Miguel do Oeste realizou a reconstituição do crime bárbaro que chocou Santa Catarina no mês de fevereiro em Cunha Porã.Três irmãs, de 12, 15 e 23 anos foram brutalmente mortas a facadas no dia 27 de fevereiro em Linha Sabiazinho.O autor, ex-companheiro da jovem de 15 anos, foi preso logo depois pelos assassinatos.
De acordo com o delegado da Polícia Civil de Cunha Porã, Rubem Teston, a reconstituição dos fatos aconteceu na quinta-feira, dia 23, com a participação de Gilvane Meyer, que é o sobrevivente da tragédia e testemunha, Polícia Militar, Polícia Civil, advogados e o autor dos crimes, que preferiu permanecer dentro da viatura e não auxiliar nas informações.
O delegado informou que a reconstituição no local dos assassinatos foi uma solicitação do perito do IGP de São Miguel do Oeste.Agora, os detalhes serão encaminhados para o Ministério Público, assim como aconteceu com o inquérito da Polícia Civil de Maravilha.
Após finalizada a investigação naquele período, as informações foram remetidas ao MP e o delegado Joel Specht denunciou o criminoso, no processo, por triplo feminicídio contra as jovens e tentativa de homicídio qualificado contra Gilvane Meyer, companheiro da jovem morta de 23 anos.

Galeria de fotos

Leia também...