Geral
04/08/2017 10:03 (atualizado em 31/12/1969 21:00)

Problemas pela frente


O município de Palmitos foi um dos pioneiros na implantação do Centro de Tratamento de Esgoto para área urbana. Segundo informações, foram investidos mais de R$ 5 milhões na obra que deveria contemplar boa parte da comunidade palmitense. Nesta semana em conversa com o secretario de Administração soubemos que o centro de tratamento não está funcionando e do jeito que foi implantado não deverá funcionar tão cedo. Segundo informações, o projeto que vem do Governo Federal através da Funasa, não corresponde à realidade do município. Este tipo de centro de tratamento deveria ser feito em cidades maiores, com população acima de 40 mil habitantes, onde o volume de resíduos são suficientes para funcionar. Como Palmitos não produz o volume suficiente, o centro de tratamento não funciona. Para solucionar este problema, o município terá que investir mais de R$2 milhões de reais em troca de equipamentos. Caso não consiga reunir este investimento, a prefeitura corre o risco de devolver o montante já aplicado, dando um prejuízo de mais de R$5 milhões. O problema não foi da administração passada e nem da atual, e sim dos responsáveis pelo projeto. O prefeito Dair Enge está buscando junto a Casan o recurso necessário pra fazer o centro de tratamento funcionar, caso contrário a devolução de uma verba desta magnitude pode, no popular, quebrar a prefeitura.
 
Saindo do Papel
O prefeito de Mondai Vardir Rubert, (Dile) PP anunciou nesta semana que novas vias públicas deverão nos próximos dias receber a camada asfáltica. Segundo o prefeito, isso e fruto de vários contatos com os parlamentares que destinaram recursos para município. Dile comemorou a liberação a notícia e disse que após passados sete meses a frente a prefeitura os trabalhos começam a sair do papel. Sua eleição foi marcada por grande expectativa em torno da realização de obras consideradas importantes para o município. Entre elas, a praça do porto, revitalização da área de lazer e mudanças na saúde e os asfaltamento dessas ruas, que está sendo cumprido no primeiro ano de governo.
PSDB na cabeça de chapa
O partido liderado pelo Deputado Estadual Marcos Vieira, decidiu colocar o bloco na rua com a disposição de dar mais projeção às principais lideranças e o firme propósito de disputar as eleições majoritárias de 2018. Segundo ele, o PSDB registrou o maior crescimento em Santa Catarina, passando a se constituir na terceira força partidária. Pela análise, em termos de população abrangida, o PMDB é o maior partido (governa municípios que totalizam 2,4 milhões de habitantes), seguido do PSD (1,4 milhão de pessoas), o PSDB (1,3 milhão) e o PP, mais distante (680 mil habitantes). O presidente projeta que entre os quatro maiores partidos, apenas o PSDB tem hoje lideranças regionais para formar uma chapa dentro da geopolítica estadual: Paulo Bauer, representando o Norte e Nordeste; Marcos Vieira pela Grande Florianópolis e Oeste; Napoleão Bernardes, pelo Vale do Itajaí; e Clésio Salvaro, pela região Sul. As demais regiões poderiam indicar os quatro suplentes ao Senado. 


Galeria de fotos

Leia também...