Geral
02/10/2017 13:31 (atualizado em 06/10/2017 15:19)

Raio mata 18 bovinos e ocasiona prejuízo de R$ 100 mil em Mondaí PREJUÍZO Um raio atingiu uma propriedade rural localizada na Linha Mondaizinho, interior de Mondaí e matou 18 cabeças de gado leiteiro

Valdenir Ciceri/ Rádio Porto Feliz Segundo o proprietário eram 25 vacas que estavam no piquete, à 10 metros da residência da família, 18 delas foram atingidas
Um raio atingiu uma propriedade rural localizada na Linha Mondaizinho, interior de Mondaí e matou 18 cabeças de gado leiteiro, no último domingo, 01. Segundo o proprietário, José Meurer, eram 25 vacas que estavam no piquete, à 10 metros da residência da família, 18 delas foram atingidas, sobrando somente 07. As vacas eram das raças Holandesa, Jersey e Girolando e o prejuízo estimado é de cerca de R$ 100 mil.
De acordo com o produtor, as 25 vacas produziam cerca de 16 litros de leite por dia e todas que morreram eram produtoras. O agricultor conta que ficou surpreso pelo fato do raio não ter matado todos os animais, em virtude da descarga elétrica que foi de tal intensidade que derreteu os 100 metros de cerca em redor do piquete. “A cerca parecia pingos de solda”, destaca. 
Ele relata que no momento em que o raio atingiu a propriedade havia faltado luz, fato que não permitiu que a família estivesse ordenhando as vacas no momento do acidente. “Se estivéssemos lá, estaríamos levando as vacas até a ordenhadeira e algo pior poderia ter acontecido”, afirma. 
Ainda segundo o produtor, os raios são comuns na região. “É a terceira vez que perco animais atingidos pelos raios”, ressalta. No ano de 2012 a propriedade foi atingida por um raio que matou uma vaca, e em 2015 a descarga atingiu uma novilha. 
Segundo o engenheiro agrônomo da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri) de Mondaí, Paulo Kuhn, para reduzir as chances de os raios causarem prejuízos nas propriedades, é recomendado a instalação de um kit para raio junto a cerca elétrica. “Esse kit para raio é instalado na cerca que vai evitar, não vai garantir, mas evita com que o choque chegue até os animais que estão no piquete. Isso depende também do tamanho da cerca, ou seja, as vezes necessita da instalação de mais de um kit”, declara.
Ele explica que neste processo, existem hastes de cobre que ficam aterradas junto a cerca elétrica e outras que ficam aterradas junto ao aparelho eletrificador que auxiliam para evitar com que o raio chegue próximo ao animal. Outro ponto apontado pelo engenheiro, é a construção de uma estrutura para abrigar esses animais em tempo de chuva. “Os animais tendem a se protegerem em ambientes cobertos. Na maioria das vezes, tais ambientes também são aqueles que atraem mais raios, como construções e árvores. Por isso, é importante ter um para raio nessas construções também”, afirma.
O engenheiro agrônomo reforça a atenção de que os kits para raios evitam que animais sejam atingidos, porém não tem garantia. “A força da natureza não temos como controlar, por isso recomendamos a instalação de para raio. Para evitar, mas não dá 100% de segurança. O kit vai auxiliar para que o raio não chegue perto dos animais que estão no piquete”, reforça. O veterinário da prefeitura, Cesar Benetti, esteve no local e acionou a empresa que realiza a recolha de animais mortos das propriedades rurais.

Galeria de fotos

Fonte: Jornal Expresso d'Oeste

Leia também...