Geral
02/10/2017 15:13 (atualizado em 02/10/2017 18:34)

Coleta de dados para Censo Agro 2017 começou neste domingo CENSO AGRO O lançamento do Censo Agro 2017 aconteceu na quinta-feira, dia 28, no auditório da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, em Florianópolis

Foi dada a largada para o Censo Agro 2017. Desde o domingo, dia 1º de outubro, os 900 recenseadores e agentes censitários do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) visitarão mais de 200 mil propriedades rurais de Santa Catarina para construir um retrato da produção agropecuária, florestal e aquicola do país. O lançamento do Censo Agro 2017 aconteceu na quinta-feira, dia 28, no auditório da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, em Florianópolis.
            A colaboração dos agricultores é fundamental para que o IBGE consiga contabilizar a produção agropecuária catarinense. A entrevista com os produtores leva em média uma hora e aborda questões sobre o tamanho da propriedade, o que e quanto produzem, quais máquinas utilizam, entre outros temas. Por lei, as informações prestadas pelos produtores são utilizadas única e exclusivamente para fins estatísticos e jamais são repassadas para qualquer outro órgão governamental ou empresa de marketing.
            O diretor executivo do IBGE, Fernando Abrantes, explica que esse esforço em fornecer informações trará um retorno para os agricultores, que poderão buscar orientações para tomada de decisões e contarão com políticas públicas mais eficientes. “Nenhuma política pública pode ser feita sem uma estatística de qualidade. Nossa missão é conhecer a realidade para o exercício da cidadania”, ressalta.
            O último Censo Agropecuário aconteceu em 2006 e desde então a agricultura catarinense passou por grandes transformações. “Em 10 anos muita coisa mudou em Santa Catarina. Hoje nós já falamos em agricultura de precisão, contamos com maquinários modernos e o cenário no meio rural é completamente diferente”, afirma o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa.
            O Censo Agro será uma importante ferramenta para orientar a elaboração e avaliação de políticas públicas, para estudos acadêmicos, desenvolvimento de projetos de instituições de pesquisa e para decisões quanto a investimentos públicos e privados. “Conhecendo a realidade dos produtores catarinenses, nós podemos construir programas e pensar em estratégias para aumentar ainda mais a competitividade no meio rural”, destaca Sopelsa.
CENSO AGRO NO BRASIL
            No país inteiro, serão mais de 26 mil pessoas mobilizadas para alcançar cinco milhões de estabelecimentos. Os resultados preliminares começam a ser divulgados ainda no primeiro semestre do ano que vem. A equipe do Censo irá trabalhar uniformizada com colete azul do IBGE e terá em mãos um equipamento eletrônico para incluir os dados: o DMC (Dispositivo Móvel de Coleta). No crachá, além de foto, nome e outros dados, haverá um QR Code para confirmar, diretamente no site do IBGE, a identificação do recenseador ou agente.

Galeria de fotos

Fonte: MB Comunicação

Leia também...