Geral
06/10/2017 15:26 (atualizado em 31/12/1969 21:00)

Schenatto aponta o desenvolvimento da saúde em Riqueza GESTÃO Nesses nove meses de gestão, Alexandre Schenatto buscou trabalham em prol da população e não mediu esforços para ir em busca de recursos para a Secretaria de Saúde

Jornal Expresso d’Oeste / Secretário Alexandre Schenatto ressalta o crescimento da pasta e avalia as ações desenvolvidas
Quase finalizando o primeiro ano como gestor da Secretaria Municipal de Saúde de Riqueza, o secretário Alexandre Schenatto ressalta o crescimento da pasta e avalia as ações desenvolvidas. O ponto principal, segundo o gestor foi a formação do quadro funcional. “Hoje estamos com a equipe praticamente montada, temos quatro médicos que atendem na unidade de saúde do centro e na Linha Cambucica, além de atendimento odontológico”, afirma. 
Schenatto menciona que a frota de veículos também foi priorizada nesta gestão. Hoje, a Secretaria conta com 15 veículos. “Estamos dando uma atenção especial para os pacientes que precisam se deslocar para outros municípios e que não tem condição. O deslocamento é feito através do setor de agendamento e diariamente levamos os pacientes para os municípios vizinhos, conforme a necessidade de cada um”, declara.
Sobre o convênio com unidades hospitalares. Schenatto afirma que foi firmado o convênio com o Hospital Regional de Palmitos, onde trabalham com horários fora do expediente, ou seja, com sobreaviso 24 horas. “O paciente que necessitar de atendimento fora do horário do expediente pode ligar para o motorista ou enfermeira de plantão que levamos até Palmitos”, informa. Ele afirma ainda que a pessoa que tem condições de se deslocar até Palmitos vai ser atendimento da mesma forma, pelo Sistema Único de Saúde (Sus). 
Nesses nove meses de gestão, Schenatto reconhece a crise financeira que dificultou a saúde no estado, o qual o município passou a exercer responsabilidades que seriam do Estado. “Sabemos dessa crise financeira que acabou atingindo todos os setores, e na saúde não foi diferente. Inclusive estive em uma audiência pública com o secretário de Estado da Saúde o qual afirmou que o estado de tem uma dívida de aproximadamente R$ 600 milhões. Isso acaba com que os recursos que deveriam ser destinados aos municípios acabam não chegando. Tem muita coisa que é de responsabilidade do Estado e o município acaba tendo que gastar o valor do próprio”, declara.
Ele afirma que essa situação está sendo enfrentada por todos os município. “Isso tem prejudicado bastante, mas nós como os gestores, não podemos baixar a cabeça, temos que ter responsabilidade para trabalhar com dinheiro público da melhor maneira possível, com crise ou sem crise, temos que fazer a coisa acontecer”, alega.
 
RECURSOS 
O secretário destaca que não está medindo esforços para ir em busca de recursos para a Secretaria de Saúde. Ele cita, que até o momento, foi contemplado com recurso do deputado Federal Jorginho Mello (PR) no valor de R$ 100 mil, o qual foi destinado para aquisição de um veículo e equipamentos mobiliários. “Os equipamentos já estão na unidade da Vila Cambucica, já o veículo, segundo informações da empresa que foi a vencedora na licitação, deve tá chegando nos próximos dias”, afirma.
O setor de Saúde foi contemplado com uma emenda parlamentar do deputado Federal João Rodrigues (PSD) e R$ 150 mil. Esse valor, segundo o secretário, foi aplicado para aquisição de medicamentos, material ambulatorial e na realização cirurgias. “O valor foi destinado para diminuir a fila de cirurgias que era muito grande”, evidencia.
Schenatto cita ainda, a emenda parlamentar deputado Federal Pedro Uczai (PT) e uma emenda parlamentar deputado Federal Jorge Boeira (PP). “Segundo informações do setor de recurso da prefeitura em breve esses recursos estarão chegando. A princípio são R$ 100 mil de cada deputado, porém houve um comunicado de que o Governo Federal cortou 50% das emendas então R$ 50 mil de cada, basta esperar, pois essas emendas parlamentares são previstas”, afirma.

Galeria de fotos

Fonte: Jornal Expresso d'Oeste

Leia também...