Geral
20/10/2017 13:24 (atualizado em 31/12/1969 21:00)

Regional da Celesc deve receber investimento de R$ 28 milhões ENERGIA Investimento está atrelado a efetivação do financiamento a ser obtido pela Celesc, estimado em mais de R$ 1 bilhão. Na regional, a principal obra a ser implementada a partir do financiamento será a construção de uma nova linha de transmissão de 138 mil volts

Marcelo Both / Subestação de São Miguel do Oeste recebeu um novo transformador, com investimento superior a R$ 4 milhões 
No final de setembro a Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) aprovou dois projetos de lei (PLs 212/2017 e 213/2017) que autorizam o Estado de Santa Catarina a oferecer contra garantias ao financiamento que a Celesc pretende obter junto ao do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD). Os recursos, que podem chegar a 345 milhões de dólares (aproximadamente R$ 1,1 bilhão), serão utilizados para investimentos em infraestrutura energética.
Para ser efetivado, o financiamento precisa passar ainda por outras etapas burocráticas, uma delas é a sanção da Secretaria do Tesouro Nacional. Segundo o chefe da Agência Regional da Celesc de São Miguel do Oeste, José Reinaldo Volkweis, caso aprovado o empréstimo, grande parte do recurso deverá ser aplicado em compra de materiais e equipamentos, além de obras específicas, como a construção de novas subestações de distribuição.
De acordo com Volkweis, especificamente para a Regional de São Miguel do Oeste, que atende 34 municípios, em um total de 120 mil unidades consumidoras, a principal obra a ser implementada a partir do financiamento será a construção de uma nova linha de transmissão de 138 mil volts entre São Miguel do Oeste e Itapiranga, dobrando a capacidade da atual, que é de 69 mil volts.
Conforme o gerente, pela projeção realizada pela Celesc, a atual linha de transmissão de 69 mil volts, estará no limite da sua capacidade em 2022, sendo necessária a ampliação. Com a construção da nova linha de 138 mil volts, a Celesc acredita que conseguirá atender a demanda pelos próximos 20 ou 30 anos. Volkweis acrescenta que além da nova linha de transmissão, o intuito é construir uma nova subestação em Itapiranga, em um investimento total aproximado de R$ 28 milhões. Ele acredita que a nova linha deva ficar pronta em 2020.
Volkweis explica que esse empréstimo será destinado para obras de grande porte, com valores superiores à R$ 5 milhões, que são obras carimbadas. “São obras que precisam ser executadas obrigatoriamente”, explica ele, ressaltando que neste empréstimo serão executadas somente as grandes obras. “O restante das obras são executadas com recursos próprios da empresa, em termos de orçamentos. Em Palmitos, eu sei que será investido no transformador, mas está sendo estudado”, afirma. 
Consumo na Região
A Regional da Celesc de São Miguel do Oeste conta com subestações em São Miguel do Oeste, Itapiranga, São Lourenço do Oeste, São José do Cedro, Maravilha, Palmitos, Pinhalzinho e Mondaí. De acordo com dados da Agência Regional, na região, o setor industrial lidera o ranking do consumo, com 40,9% da energia consumida, seguido pelo residencial com 23,2%, comércio com 16,6%, Rural com 5,9 e o restante em outros, caso do setor público, com a iluminação pública, por exemplo.

Galeria de fotos

Fonte: Portal GC / Jornal Expresso d'Oeste

Leia também...