GERAL
14/02/2018 08:44 (atualizado em 31/12/1969 21:00)

Mais de R$ 45 mil são investidos em novas lixeiras públicas em Mondaí INVESTIMENTO Em cada ponto, estão sendo instaladas duas lixeiras, uma para o lixo orgânico e outra para o reciclável

Foto: Ascom Prefeitura/Tamara Melo | Em cada ponto, estão sendo instaladas duas lixeiras, uma para o lixo orgânico e outra para o reciclável
A Administração Municipal de Mondaí investiu o valor de R$ 45,390,00, na aquisição de 300 novas lixeiras monobloco, com capacidade de 80 litros, resistentes ao sol e a chuva. As lixeiras começaram a ser distribuídas em pontos estratégicos da cidade, na sexta-feira, dia 09.
De acordo com o prefeito Valdir Rubert o objetivo é oferecer locais adequados para que a população possa descartar o lixo corretamente. “Queremos oferecer mais opções para o descarte correto, tanto do lixo reciclável, quanto do orgânico, para que possamos manter o nosso município sempre em ordem”, ressalta. 
Em cada ponto, estão sendo instaladas duas lixeiras, uma para o lixo orgânico e outra para o reciclável. Conforme o secretário de Obras e Urbanismo, Luís Afonso Spielmann, a equipe do setor está realizando a reorganização e reformulação dos pontos que necessitam de lixeiras em todo município, incluindo a Vila Laju. Ele explica, que todas as lixeiras serão recolhidas para higienização, e as que estão danificadas ou sem suporte, serão substituídas por novas.
Spielmann esclarece ainda, que foi realizando um mapeamento e definido quais os pontos que ainda não possuem lixeiras, para a instalação. “Orientamos a todos que não coloquem o lixo solto dentro das lixeiras, sempre depositar em sacos plásticos bem fechados, para auxiliar na preservação do equipamento e evitar o mau cheiro na cidade”, destaca.
O prefeito destaca ainda que os recursos investidos são do próprio município. Ele fala sobre a importância de realizar a separação correta do lixo. “Evita causar impactos ao meio ambiente e promove a limpeza da cidade”, destaca.

Galeria de fotos

Fonte: Ascom Prefeitura /Jornal Expresso d'Oeste

Leia também...