POLÍTICA
21/02/2018 11:55 (atualizado em 23/02/2018 08:57)

Governador interino anuncia a desativação da ADR de Palmitos DESATIVAÇÃO Eduardo Pinho Moreira anuncia a desativação de 15 agências regionais no Estado

Foto: Reprodução Eduardo Pinho Moreira concedeu coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira, quando anunciou as mudanças  
Eduardo Pinho Moreira assumiu o governo do Estado de Santa Catarina e anunciou algumas mudanças, inclusive cortes na estrutura administrativa. Em coletiva de imprensa na manhã de quarta-feira, dia 21, Pinho Moreira anunciou a desativação de 15 Agências de Desenvolvimento Regional (ADR) no Estado. Serão desativadas as ADRs de Itapiranga, Dionísio, Palmitos, Quilombo, Seara, Caçador, Ituporanga, Ibirama, Taió, Timbó, Brusque, Laguna, Braço do Norte, Canoinhas e São Joaquim. 
Com isso permanecem apenas as primeiras Regionais implantadas por Luiz Henrique da Silveira, que iniciou o Programa da descentralização, em 2002. As ADRs Além das 15 ADRs, o governador anunciou ainda o corte de três secretarias executivas de Articulação Estadual, de Supervisão de Recursos Desvinculados, de Assuntos Internacionais e de Assuntos Estratégicos. “Com isso estaremos desativando, de imediato, 185 cargos comissionados”, destaca. Segundo o governador interino, o estado vai economizar R$ 15 milhões somente com despesas com comissionados e mais R$ 30 milhões com despesas de aluguéis, veículos, energia, entre outros, o que deve totalizar R$ 45 milhões em economia até o final deste ano. Os cortes representarão redução de 20% do número dos comissionados. Moreira decidiu desativar para não ter que enviar projeto à Assembleia Legislativa do Estado. As medidas entram em vigor dia 1º. de março. 
O coordenador regional do MDB, Mário Alceu Peiter comenta que o governador interino havia informado, em sua posse, sobre alguns cortes em sua gestão. Entretanto, Peiter ressalta que não houve discussão de onde seriam realizados os cortes. “A informação repassada foi que, com a economia em cortes na folha de pagamento, o recurso será investido na área da saúde, segurança pública e infraestrutura dos municípios. A decisão do governador não foi discutida com o partido, mas foi uma atitude administrativa”, declara.
Peiter lamenta a desativação da ADR de Palmitos, ressaltando o enfraquecimento das regionais por parte do governo. “A ADR de Palmitos conquistou muitos frutos, principalmente no que tange a infraestrutura da região, com construção de asfaltos, reformas e construções de escolas. Mas as regionais ficaram fracas quando o governo centralizou a busca de recursos, o qual tirou o sentido das ADRs. O governo mesmo enfraqueceu as ADRs e em virtude a crise e o déficit na saúde, segurança pública e infraestrutura o governo teve que tomar algumas medidas”, declara. 
Em relação ao quadro funcional, Peiter menciona que não tem informações concretas. Ele acredita que os efetivos serão remanejados para outras funções. “Palmitos e a região perdeu muito com a desativação, pois era referência, mas esperamos que isso seja revertido em obras e ações e que auxiliam a nossa população dos oito municípios da regional de Palmitos”, frisa.
 

Galeria de fotos

Fonte: Jornal Expresso d'Oeste

Leia também...