Geral
07/05/2018 10:01 (atualizado em 07/05/2018 10:03)

A IMPORTÂNCIA DA DISCUSSÃO Por Sérgio Ribeiro

Na quinta-feira anterior, dia 26, durante uma palestra para casais, expus sobre alguns pontos positivos, dentro das relações conjugais, das chamadas “discussões”. A maioria dos presentes ficou surpresa com essa possibilidade, pois veem apenas o lado negativo, dolorido e catastrófico das discussões. 
Todos sabem que existem as adversidades nas relações e que as discussões são comuns nos casamentos e famílias, mas grande parte de nós procura negar ou sublimar a existência delas. Entretanto, admitir que elas possam até fazem bem, parece não ser “normal”. Acredito que a maior parte do público pensou assim! 
Certamente não estamos “falando” que precisamos promovê-las, apenas de aprender a lidar com o de melhor que essas divergências trazem para a vida a familiar: a expressão do sentimento ou sofrimento.
Também não concordamos com uma escalada de discussões e a quantidade de vezes que isso ocorre, pois não é saudável que haja a toda a hora ou que estas atinjam proporções assustadoramente agressivas. Na prática, é preciso saber mostrar o que nos incomoda sem desrespeitar, sem humilhar, sem desprezar.
Também sabemos que alguns casais mantém essa dinâmica (fazendo parte da sua estrutura familiar), infelizmente, adoecendo a todos que convivem com um cotidiano previsível das discussões, soma-se há isso a tensão da imprevisibilidade pelo qual motivo despertará um novo conflito. 
Não é a inexistência de discussões que caracteriza uma boa relação! Acredito que para ser feliz numa relação também é preciso saber discuti. Aliás, é dificílimo manter uma relação genuinamente íntima quando não há discussões – porque isso implica quase sempre que não haja verdadeira revelação da parte dos membros do casal. Quando nos defendemos da pessoa que amamos ao ponto de não revelarmos aquilo que verdadeiramente somos ou sentimos, é só uma questão de tempo até que surjam problemas muito sérios no relacionamento ou com seus membros.

Leia também...