MANIFESTO
01/06/2018 11:28 (atualizado em 01/06/2018 11:30)

População participa de mobilização em defesa dos caminhoneiros e agricultores A população dos municípios da região, foi para as ruas, na sexta-feira, dia 25, e na segunda-feira, dia 28, em prol as manifestações dos caminhoneiros

Em Caibi, uma quantia de leite foi despejada na escadaria da Praça Municipal, como forma de protesto (Foto: Ascom Prefeitura)
Por iniciativa das Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDLs) dos municípios da região, em parceria com as Administrações Municipais, Câmaras de Vereadores e entidades rurais, a população foi para as ruas, na sexta-feira, dia 25, e na segunda-feira, dia 28, em prol as manifestações dos caminhoneiros. Participaram dos atos, comerciantes, lideranças e representantes de classe, todos favoráveis à mobilização liderada pelos caminhoneiros, mas que começa a apresentar reflexos no comércio, na agricultura e no abastecimento em todas as cidades. 
Em Caibi, o ato ocorreu na Praça Municipal Pedro Antônio Bigaton. E segundo o prefeito, Eloi José Líbano, são cerca de R$ 100 mil de prejuízo diário, somente com o leite. Além disso, são contabilizados prejuízos na produção de aves e suínos, que já sofrem com o abastecimento de ração. Ele destaca que já estão paralisados os serviços de obras e maquinários do DMER, coleta de lixo e o transporte de animais mortos, mesmo feitos por empresas terceirizadas, em virtude da quantidade de combustível disponível. Ao final do ato, uma quantia de leite foi despejada na escadaria da Praça Municipal, como forma de protesto.
Em Palmitos, o encontro ocorreu na Praça Municipal Carlos Culmay. No ato, o presidente da CDL, Odanor Tombini, leu uma nota em manifesto aos caminhoneiros, a população, munida de cartazes com frases de reivindicações cantou o hino e fez uma oração. Ainda, os caminhões desfilaram pela Avenida Brasil. 
Em Mondaí, a programação iniciou por volta das 14h e reuniu centenas de pessoas pelas ruas centrais da cidade. Segundo os organizadores, além dos transportadores participaram empresários, grupo de fanfarra, estudantes e população em geral. A caminhada, realizada de forma ordeira, pacífica e educada, teve como lema: ‘Um Brasil melhor para todos’.
Em Riqueza a programação iniciou por volta das 16h e reuniu centenas de pessoas na SC-283, que passa pelo município. Segundo um dos organizadores do evento e presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Riqueza, Vanderley Rutkoski, além dos transportadores participaram agricultores, empresários, lideranças locais e população em geral. Durante a realização da mobilização, representantes de cada classe expressaram, em ato público, suas reivindicações, e todo o comércio fechou suas portas em apoio ao movimento. Segundo Rutkoski, mais de 300 pessoas participaram do ato em Riqueza. 
A mobilização articulada entre São Carlos e Águas de Chapecó nesta segunda-feira, dia 28, reuniu caminhoneiros, empresários e agricultores e se juntaram em uma caminhada dupla, com partida nas praças Centrais, de Águas de Chapecó e de São Carlos, rumo a ponte Jorge Lacerda, onde ocorre a movimentação iniciada ainda na quinta-feira, dia 24.
Fonte: Jornal Expresso d'Oeste

Leia também...