COLONO E MOTORISTA
01/08/2018 09:10 (atualizado em 31/12/1969 21:00)

Na realidade, sobram desafios Se você se alimenta todos os dias, agradeça ao agricultor. É pelas mãos dele que 70% dos alimentos são postos à mesa nos lares brasileiros. É pelo esforço de famílias do campo, enfrentando desafios que se produz energia para a vida

Vanderley Rutkoski menciona que a realidade da agricultura familiar vem gradativamente mudando ao longo dos anos (Foto: Jornal Expresso d’Oeste)
Apesar do frio, chuva, sol e calor as dificuldades em trabalhar em uma empresa a céu aberto, como é a agricultura, o campo não para. Mas os agricultores lutam para tentar aumentar um pouco o rendimento das suas atividades. Neste sentindo, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Riqueza e da Microrregião Três Fronteiras Vanderley Rutkoski menciona que a realidade da agricultura familiar vem gradativamente mudando ao longo dos anos, com o movimento sindical, os agricultores conquistaram vários desafios. 
Rutkoski menciona que nos últimos anos a classe conquistou a Lei da Previdência, com salário maternidade, auxilio doença e até aposentadoria. Ele afirma ainda, que em parceria com outras entidades, como a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) e a Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Santa Catarina (Fetaesc) foi possível viabilizar um Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) com preço acessíveis e juros diferenciados. “Brigamos muitos pela reforma da previdência para a agricultura familiar. É um direto do agricultor”, enfatiza.
Outra conquista citada pelo sindicalista é sobre o Programa de Habitação. Para ele, os agricultores merecem uma casa digna. “Lutamos para trazer melhores casas para o nosso agricultor. Além de ter preço justo com a sua produção, o produtor rural conquistou várias coisas. E se não fosse o movimento sindical, a agricultura familiar de Santa Catarina estaria caída. Assim damos força para o agricultor”, declara. 
Sobre os desafios, o presidente enaltece que tem alguns pautados para os próximos anos. Segundo ele, perante o governo, espera pela reforma previdenciária. “Estamos aqui para defender o nosso agricultor. É um desafio muito grande, mas precisamos de políticas públicas criadas para nossos agricultores”, declara Rutkoski, ressaltando que luta por um Pronaf diferenciado para a região sul. “Essa é uma conquista do movimento sindical, nós pagamos caro para ter esse Pronaf no movimento sindical, mas nós queremos um Pronaf diferenciado”, ressalta.
Rutkoski enfatiza que é pelas mãos dele que 70% dos alimentos são postos à mesa nos lares brasileiros. É pelo esforço de famílias do campo, enfrentando desafios de infraestrutura na rede elétrica e nas telecomunicações, entre outros, que se produz energia para a vida. “São essas as dificuldades que a gente vem enfrentando, de propor para o governo que é importante ter um juro diferenciado para quem produz o alimento, que 70% do alimento que vai na mesa do povo brasileiro é oriundo da agricultura familiar”, finaliza. 

Galeria de fotos

Leia também...