Geral
21/05/2012 16:25

Anunciadas obras de restauração da BR-282 O Ministério dos Transportes informa que ainda no primeiro semestre lançará a licitação para os Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental para adequação de capacidade de tráfego entre Xanxerê e São Miguel do Oeste

        O compromisso, anunciado em ofício do Ministério dos Transportes, de lançar ainda neste mês de maio a licitação para obras de melhoria defendidas por estudo da Federação das Indústrias (Fiesc) na BR-282 representa um importante avanço no sentido de tornar a rodovia mais segura, avalia a entidade. Em comunicado à Fiesc, o Ministério confirma o lançamento do edital para a segunda etapa do programa de Contratação, Restauração e Manutenção por Resultados de Rodovias Federais (Crema), contemplando a rodovia que faz a ligação entre o Oeste e o Litoral do Estado.

      No ofício à Federação, o Ministério dos Transportes também informa que ainda no primeiro semestre lançará a licitação para os Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) para adequação da capacidade de tráfego entre Xanxerê e São Miguel do Oeste. "Embora a obra ainda esteja distante, esse estudo é um primeiro passo para atender a reivindicação de duplicar este trecho", diz Côrte, lembrando que os trabalhos previstos no programa Crema segunda etapa e no EVTEA contemplam muitas das obras definidas como prioritárias no estudo da Fiesc para tornar a BR-282 mais segura.

       Realizado no ano passado, o estudo avaliou os 665 quilômetros da rodovia entre Florianópolis e Paraíso, constatando o esgotamento dela. Grande parte da economia transita pela BR-282, que atende um quarto da população catarinense. Somente a cadeia industrial instalada na região Oeste, que abrange o transporte de carne e insumos, movimenta, por dia, cerca de 1,1 mil carretas de 30 toneladas na rodovia. O setor de alimentos no Estado, com principal pólo produtor na região, tem 3,4 mil indústrias, 96,8 mil trabalhadores e é responsável por mais de um terço das exportações catarinenses.

Leia também...