Política
23/04/2012 14:52

Assessor do Legislativo é condenado por superfaturamento Edson Kojoroski foi condenado pelo Tribunal de Justiça em decisão unânime.Além da perda do cargo ele terá de pagar multa de três salários mínimos com correção monetária

O Tribunal de Justiça condenou por unanimidade o assessor da Câmara de Vereadores de São Miguel do Oeste Edson Kojoroski e dois comerciantes pelo desvio de verbas públicas. Edson Kojoroski, secretário executivo da Câmara de Vereadores, e Nadir de Freitas e Lúcia de Freitas, foram condenados a dois anos de reclusão por peculato e desvio, pena substituída por prestação de serviços à comunidade por igual período. Além disso, eles terão de pagar três salários-mínimos da época dos fatos, em 2005, atualizados monetariamente até a data de pagamento.

Além da prestação de serviço comunitário e pagamento de multa, Edson Kojoroski teve ainda decretada a perda de seu cargo público. Segundo a denúncia do Ministério Público, Edson Kojoroski, Nadir de Freitas e Lúcia de Freitas juntaram esforços para superfaturar a aquisição de um microfone para a Câmara, que de R$ 580,00 passou para R$ 1.395,00. O trio providenciou orçamentos fantasiosos, com valores superiores àquele apresentado pela Eletrônica Freitas, usados depois no processo que resultou na aquisição do equipamento.

A pesar da aquisição do equipamento ter ocorrido em 2005, adenúncia foi oferecida ao Ministério Público no ano de 2007 pelo então vereador e hoje secretário municipal de Planejamento, Adair Bernardi. O julgamento pelo TJ ocorreu no dia 10 de abril. A reportagem do Gazeta Catarinense tentou contato com Edson Kojoroski, mas não conseguiu localizá-lo para comentar a decisão. Funcionários da Câmara confirmaram que ele segue trabalhando normalmente, pois ainda não foi notificado.

Leia também...