Tecnologia
12/04/2013 01:57

Carro que encolhe será testado em SC Acordo entre a prefeitura de Florianópolis e instituto de pesquisa norte-americano pode ser assinado ainda neste ano

Um carro bem pequeno, econômico, com bom desempenho e que ainda encolhe na hora de estacionar deve se tornar a mais nova atração de Florianópolis. E o seu grande diferencial deve ser na forma de uso: estará disponível para locação em pontos espalhados pela cidade.

O Hiriko CityCar — que vem sendo desenvolvido nos EUA há três anos e se encontra na fase de protótipo — está sendo apresentado ao mercado automobilístico da Europa e dos Estados Unidos e deve chegar ao Brasil, onde será testado.

A Capital catarinense foi uma das escolhidas para estrear o mecanismo, que pode ajudar a diminuir os problemas de trânsito, assim como o Rio de Janeiro e outras 18 cidades do mundo que foram selecionadas.

Hiriko é fácil de estacionar porque é dobrável e as rodas giram (veja arte nesta página). É capaz de rodar 120 quilômetros movido apenas com uma carga de bateria. Sem gasolina, ele também ajuda no bolso do usuários. E chega a alcançar a velocidade de 90km/h, propício para circular na cidade.

O pequeno automóvel ainda não é comercializado e deverá passar por testes nos próximos meses em parcerias como a prevista para Florianópolis. O que falta para o Hiriko chegar a Florianópolis é um estudo de viabilidade, necessário à implantação de qualquer projeto viário a ser implantado na cidade.

A pesquisa terá um custo de R$ 250 mil, e ficou parada ano passado por falta de recursos. Neste ano deve ser retomada, segundo informações da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento de Florianópolis. O restante do custo, como a disponibilização dos veículos, será bancado pelo desenvolvedor da tecnologia, o Massachusetts Institute of Technology Media Lab (MIT), dos Estados Unidos.

Um pesquisador do MIT deve apresentar uma palestra no dia 11 de abril em Santa Catarina, quando deve ser firmado o acordo de cooperação. Além do carro, o acordo também prevê pesquisas em Florianópolis, junto com o grupo Ágora Lab, que trata de cidades inovadoras no Sapiens Park.

A estimativa da Secretaria de Tecnologia de Florianópolis era contar com pelo menos 100 veículos. Mas não há informações da disponibilidade do instituto. Pode ser que venham apenas um ou dos exemplares, que farão a Rota da Inovação entre o Aeroporto Hercílio Luz e a Cachoeira do Bom Jesus, parando em todos os pontos de tecnologias, como universidades e empresas.

Segundo o secretário de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Sustentável da prefeitura de Florianópolis, Rui Gonçalves, o modelo previsto é o de locação compartilhada. O usuário pega em qualquer um dos pontos, insere um cartão com créditos e anda com o carro pela rota. Quando desejar sair, deixa-o num dos pontos estabelecidos. A expectativa de Gonçalves é de que no segundo semestre os carros já estejam circulando pela cidade.

— Esse projeto vai criar uma identidade que todos vamos adotar. Vamos mostrar uma cidade que transpira tecnologia.

O secretário adjunto Jefferson Fonseca destaca ainda que não haverá custo nenhum para a cidade. Apesar de ser necessário o estudo de viabilidade, o investimento já deveria ter sido feito anos atrás. Além da Prefeitura de Florianópolis, o Governo do Estado também está atuando nesta negociação. Envolvido também com este acordo, o professor da UFSC, Roberto Carlos dos Santos Pacheco, participante do grupo Ágora Lab, foi até os Estados Unidos conhecer o MIT e os produtos desenvolvidos pela equipe.

— Esse grupo trabalha desenvolvendo a cidade do futuro. Esse carro vem neste conceito. Há interesse científico de trazê-lo para o Brasil.

Os criadores do carro devem entrar em contato com montadoras e checar como o mercado brasileiro poderá aceitar o novo veículo.

Em junho, o MIT deve enviar representantes para discutir aspectos do Hiriko e outros projetos com instituições de Florianópolis e outros estados.

Galeria de fotos

Fonte: Diário Catarinense

Leia também...