Tecnologia
26/02/2014 08:57

Projeto de egresso da Unoesc é escolhido em programa estadual

REGIÃO

         O egresso em Sistemas para Internet da Unoesc de Maravilha, Carlos Alberto Senczkowski, teve um projeto selecionado no Programa Sinapse da Inovação.  O projeto “Better Life Leap Motion” tem o objetivo de estimular os movimentos e a mente, através de sensores unidos a jogos e aplicativos. Carlos conta que, durante a pesquisa encontrou vários projetos pelo mundo sobre jogos e aplicativos, utilizando o sensor de movimento. Mas, em nenhum caso encontrou uma aplicação em que a pessoa poderia se exercitar ou interagir estimulando os movimentos. “O caso de autismo, abordado na novela ‘Amor à Vida’, despertou a ideia de utilizar este sensor para que as pessoas pudessem ser estimuladas de forma interativa, divertida e ter maior qualidade de vida”, explica Carlos.

De acordo com o autor da pesquisa, o projeto é destinado a pessoas com necessidades especiais e a pacientes que sofreram redução na capacidade de movimentação, estimulação cerebral e estão passando por processo de reabilitação. A ideia é que as clínicas médicas disponibilizem o sensor aos pacientes junto com um pequeno hardware, que será conectado a TVs ou monitores para facilitar a estimulação dos exercícios.

O sensor é um dispositivo que mede aproximadamente cinco centímetros por 10 centímetros e abrange uma área de 60 centímetros, com uma precisão milimétrica. Com ele, é possível desenhar, escrever e até ver a própria mão em ‘3D’ na tela do computador. Agora, o objetivo é disponibilizar um protótipo às Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes) e universidades para que possam visualizar na prática como funciona a tecnologia, além de difundi-la em todo o Estado. “Esperamos que, em um futuro breve, possamos utilizar o sensor, unido a aplicativos e softwares, para melhorar a qualidade de vida de muitas pessoas”, finaliza Calos. Deverão ser investidos no projeto cerca de R$ 150 mil.

O Sinpase da Inovação é um programa com abrangência estadual, promovido pelo Governo do Estado, pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação no Estado de Santa Catarina (Fapesc), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (Certi). Desde o seu lançamento, em 2008, até a 3ª operação estadual, entre 2012 e 2013, levou à criação de 189 empresas, as quais geraram 600 novos empregos diretos e arrecadaram mais de R$ 5 milhões em impostos em 2012.

Leia também...